Logo Hospital Dom Orione
Javascript DHTML Drop Down Menu Powered by dhtml-menu-builder.com
NOTÍCIAS
Dor contínua pode ser crônica, procure um especialista


Sentir dor é algo comum na vida das pessoas. Segundo a Sociedade Brasileira para Estudo da Dor, 92% da população sente dor pelo menos uma vez na vida. No entanto, se essa dor for contínua, por um longo período, é preciso fazer um diagnóstico e buscar um tratamento. A anestesiologista e especialista em dor do Hospital Dom Orione, Dra. Ana Cristina Mendanha, explica sobre esses cuidados.

Cerca de 80% da população mundial sofre com algum tipo de dor e 30% sentem seus efeitos de forma crônica. Os dados são da Associação Internacional para o Estudo da Dor. Dra. Ana Cristina explica que dor crônica é aquela que dura mais de três meses. Qualquer dor de difícil controle e que não melhora deve-se procurar um especialista. Alguns dos exemplos mais comuns são dores nas costas, no ombro e enxaqueca.

A anestesiologista explica que diversas doenças podem evoluir com dor e, na maioria dos casos, a dor é o primeiro sinal de uma patologia. “O tratamento da dor, às vezes é um complemento do tratamento de outras patologias de base. Por exemplo, o paciente que é diabético, se eu não trato a patologia de base, eu não consigo tratar a dor”, explicou.

Tratamento da dor

O médico especialista em dor pode fazer procedimentos intervencionistas. O objetivo é diminuir a quantidade de medicamento que o paciente já está usando e melhorar sua qualidade de vida. “Por exemplo, paciente com dor de coluna, usa vários medicamentos que podem trazer efeitos colaterais. A gente faz um procedimento intervencionista nele, melhora a dor, diminui a quantidade de medicamentos e ele consegue reabilitar”, explicou a especialista.

No entanto, além do tratamento médico, Dra. Ana Cristina orienta que o paciente precisa fazer a parte dele. “Mudar hábitos alimentares, praticar atividades físicas, corrigir a postura. Ele tem que organizar sua nova condição”, orientou. Além disso, os cuidados no dia a dia devem ser redobrados. “A dor é o seu limite. Então, doeu, não pode fazer aquilo, mesmo que a dor melhore”, completou.

Buscar ter uma rotina saudável e procurar um especialista regularmente, contribui para prevenção e amenização de dores crônicas.

 

Arquivo Mais Lidos




Tecnologia a serviço da vida!